Jesus ama as crianças

Por Joel Comiskey, excertos de Children in Cell Ministry (As Crianças no Ministério Celular, acrescido e adaptado por Silvio Figueiredo)

Jesus ama as crianças, Ele as prioriza, e até mesmo nos diz que devemos nos tornar como elas para entrarmos no Reino de Deus. Devemos conhecer a importância das crianças, como desenvolvê-las como discípulos agora e a necessidade de dar os primeiros passos. No entanto, devemos nos lembrar em primeiro lugar de deixar que elas venham, sabendo seu lugar especial no coração de Deus.

Deixem-nas Vir

Em seu ministério terrestre, Jesus estava sempre pronto a receber as crianças. Ele as acolheu e investiu tempo nelas, mesmo nos momentos mais movimentados do seu ministério. Nós também devemos fazer isso. Há um curto espaço de tempo antes que as crianças se tornarem jovens e adultos, e é durante este período da infância que elas estão prontas para aprender, ansiosas para cuidar e desejosas por mudar o mundo.

Uma igreja que permite a participação das crianças é uma igreja com uma perspectiva de futuro e que está cumprindo a grande comissão; começando com aqueles que têm mais tempo nesta terra.

Deixem-nas Liderar

Isaías 11:6 diz: “O lobo viverá com o cordeiro, o leopardo se deitará com o bode, o bezerro, o leão e o novilho gordo pastarão juntos; e uma criança os guiará”. É a última parte que chama a minha atenção: ‘uma criança os guiará’. O profeta visualiza o futuro em que uma criança vai guiar o caminho.

Deus esconde dos sábios Suas grandes verdades e as revela aos pequeninos (Mat. 11, 25). Deus colocou o Seu amor e benção sobre as crianças e, em certo sentido, Ele conduz a Igreja através delas, nos dizendo que devemos nos tornar como elas e seguir a sua humildade, confiança e total dependência para entrar no Reino dos céus.

As igrejas que se preparam para o futuro percebem que a liderança do adulto em breve vai passar. Quando as crianças lideram e tomam o lugar de prioridade, a igreja olha adiante para um futuro brilhante e multiplica novos líderes.

Deixem-nas Multiplicar

Desde o início, Deus disse aos primeiros seres humanos para serem frutíferos e multiplicarem (Gen. 1, 7).

O contexto imediato de Gênesis é o nascimento físico e reprodução, mas este mesmo tema é repetido em Mateus 28 quando Jesus se refere ao novo nascimento e a fazer discípulos das nações. Se nós extrairmos a energia e o potencial das crianças, prepararemos a próxima geração, que disporá de mais tempo para anunciar as boas novas, viver e implementar os princípios do Reino.

Por outro lado, o processo de discipulado é recíproco. Em um sentido muito real, as crianças nos discipulam. Afinal de contas, a não ser que nós mudemos e nos tornemos como crianças, nós jamais entraremos no Reino dos Céus. Os maiores no Reino de Deus, na verdade, serão aqueles que praticam a humildade de uma criança. As crianças nos ensinam sobre do que se trata a grandeza, e neste processo elas nos mostram como realmente nos tornarmos discípulos de Jesus Cristo.

Queremos investir no ministério infantil e precisamos orar para que o Senhor mande trabalhadores para esta grande e fértil seara.