Sério? O Discipulado é a Igreja?

Adaptado pelo Pastor Silvio Figueiredo do texto de Bill Mellinger, Primeira Igreja Batista de Crestline

Você sabia que Jesus se refere à “igreja” apenas duas vezes nos evangelhos? (Veja Mateus 16, 18 e Mateus 18, 17). Em Apocalipse 2 e 3 ele também fala às sete “igrejas” da Ásia. Seu primeiro uso segue a resposta ungida de Pedro à pergunta de Jesus: “Quem dizeis que eu sou?” Seu segundo uso é em sua discussão sobre a disciplina dos companheiros convertidos. Jesus responde a declaração de Pedro de que Ele é o Cristo dizendo: “E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la” (Mateus 16, 18). 

Pedro tinha sido chamado para participar de um grupo de homens que aprendiam com Jesus ao observá-lo, ouvi-lo, tendo comunhão com ele e praticando o que ele ensinou. Eles foram “chamados para fora” de seus estilos de vida para irem com ele e, eventualmente, para irem ao mundo a fim de fazerem outros discípulos. Jesus tinha formado seu primeiro grupo de discípulos, e sobre esta “pedrinha” ele declarou que iria construir sua igreja. Conforme ele descrevia a esses que foram chamados para fora, disse que as portas do inferno não serão capazes de resisti-los.

Será que Jesus via esse pequeno grupo de homens como a Igreja?

Sem dúvida ele via. Ele os descreve como uma força que será capaz de superar o próprio lugar onde as pessoas são mantidas em cativeiro. Esses homens e os grupos de pessoas como eles crescerão mais perto de Cristo, aprenderão a servir uns aos outros, e eles receberão poder para libertar outras pessoas.

O Grupo de Discipulado não é apenas um simples grupo de pessoas que se reúnem na casa de alguém para a comunhão e cuidam uns dos outros. É uma força que está trabalhando em conjunto para resgatar as pessoas do inferno. Ao dizer que o grupo de discipulado é a Igreja, não significa que a comunidade de crentes reunidos no templo para a celebração não o seja também. O pequeno grupo é chamado para cuidar uns dos outros e para ir e fazer discípulos. Jesus foi um exemplo disso para nós com seu pequeno grupo.

Somos chamados para sairmos juntos para libertar as pessoas. O grupo de discipulado é a Igreja quando ele está fazendo o que Jesus fez com seus discípulos.

Vamos ser a Igreja em casa e no templo, e assim quebrar alguns paradigmas?

Adaptado pelo Pastor Silvio Figueiredo do texto de Bill Mellinger, Primeira Igreja Batista de Crestline

Você sabia que Jesus se refere à “igreja” apenas duas vezes nos evangelhos? (Veja Mateus 16, 18 e Mateus 18, 17). Em Apocalipse 2 e 3 ele também fala às sete “igrejas” da Ásia. Seu primeiro uso segue a resposta ungida de Pedro à pergunta de Jesus: “Quem dizeis que eu sou?” Seu segundo uso é em sua discussão sobre a disciplina dos companheiros convertidos. Jesus responde a declaração de Pedro de que Ele é o Cristo dizendo: “E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la” (Mateus 16, 18). 

Pedro tinha sido chamado para participar de um grupo de homens que aprendiam com Jesus ao observá-lo, ouvi-lo, tendo comunhão com ele e praticando o que ele ensinou. Eles foram “chamados para fora” de seus estilos de vida para irem com ele e, eventualmente, para irem ao mundo a fim de fazerem outros discípulos. Jesus tinha formado seu primeiro grupo de discípulos, e sobre esta “pedrinha” ele declarou que iria construir sua igreja. Conforme ele descrevia a esses que foram chamados para fora, disse que as portas do inferno não serão capazes de resisti-los.

Será que Jesus via esse pequeno grupo de homens como a Igreja?

Sem dúvida ele via. Ele os descreve como uma força que será capaz de superar o próprio lugar onde as pessoas são mantidas em cativeiro. Esses homens e os grupos de pessoas como eles crescerão mais perto de Cristo, aprenderão a servir uns aos outros, e eles receberão poder para libertar outras pessoas.

O Grupo de Discipulado não é apenas um simples grupo de pessoas que se reúnem na casa de alguém para a comunhão e cuidam uns dos outros. É uma força que está trabalhando em conjunto para resgatar as pessoas do inferno. Ao dizer que o grupo de discipulado é a Igreja, não significa que a comunidade de crentes reunidos no templo para a celebração não o seja também. O pequeno grupo é chamado para cuidar uns dos outros e para ir e fazer discípulos. Jesus foi um exemplo disso para nós com seu pequeno grupo.

Somos chamados para sairmos juntos para libertar as pessoas. O grupo de discipulado é a Igreja quando ele está fazendo o que Jesus fez com seus discípulos.

Vamos ser a Igreja em casa e no templo, e assim quebrar alguns paradigmas?